terça-feira, junho 21, 2011

Neymar x Martinuccio: as estrelas de Santos e Peñarol



Fotos: Reuters


  Neymar e Martinuccio não tiveram uma atuação de destaque na primeira partida da decisão da Copa Libertadores, em Montevidéu

   O talento das principais figuras de Santos e Peñarol não apareceu no primeiro jogo da final da Libertadores, nesta quarta-feira, no estádio Centenário, em Montevidéu. Do lado do Peixe, a esperança era óbvia sobre Neymar. Entre os uruguaios, Alejandro Martinuccio, o sonho de muitos palmeirenses para o segundo semestre, era o toque de habilidade de um ataque forte na bola aérea. Mas ambos não fizeram a diferença.



  Para o técnico Muricy Ramalho, o estado ruim do gramado foi o vilão daqueles que estavam dispostos a apresentar algo diferente. ‘O campo é horrível para os dois lados. A maior facilidade ficou com o Peñarol, que joga pelo alto. Nós melhoramos no segundo tempo quando tocamos melhor a bola’, compara.

  Mesmo com a pressão dos torcedores uruguaios antes de a bola rolar, Neymar não se intimidou em campo e manteve o estilo arrojado. Mas faltou inspiração ao atacante, que amargou dificuldades com o próprio campo e a forte marcação. Durante os 90 minutos, o atleta teve 14 bolas perdidas no setor ofensivo.



  O melhor momento de Neymar no primeiro tempo foi como garçom, ao criar duas jogadas de perigo para o lateral-esquerdo Alex Sandro. Nos 45 minutos finais, ele fez as suas duas finalizações da partida e não proporcionou grande trabalho ao goleiro adversário.

  Ainda assim, Neymar projeta uma noite melhor na quarta-feira que vem, quando o campeão da Libertadores-2011 será conhecido no Pacaembu. ‘No Brasil, será diferente. Com a minha torcida, eles vão ter que respeitar um pouco mais’, diz.



  No Peñarol, o estilo de Martinuccio é prejudicado pelos inúmeros chutões que saem do campo de defesa. É difícil ver um bom tratamento das jogadas da equipe de Montevidéu no meio-campo. Veloz, o camisa 10 se vê obrigado, muitas vezes, a disputar bolas pelo alto com zagueiros mais vigorosos na parte física.



   Diante do Santos, a atuação discreta de Martinuccio também é provada através dos números. Ele conseguiu apenas uma finalização, em um giro em cima da zaga na etapa complementar, e perdeu nove bolas. Embora tenha decepcionado em campo, o argentino reclamou da sorte do Peñarol.

   ‘O resultado não foi justo. Vi o Peñarol com um bom futebol e com boas oportunidades. Espero ter a chance de marcar, pelo menos, uma vez no Brasil. Na semana que vem, acho que teremos um jogo similar ao que vimos aqui em Montevidéu’, projeta Martinuccio, que rechaça pensar em transferências – e no Palmeiras – até o fim da Libertadores.


Duelo em campo:



     
Neymar
Gols: O
Finalizações: 2
Passes certos: 13
Passes errados: 2
Dribles: 4
Cabeçadas: 0
Bolas perdidas: 14
Faltas recebidas: 4
Faltas cometidas: 1
Cartões amarelos: 1

 

Martinuccio
Gols: 0
Finalizações: 1
Passes certos: 9
Passes errados: 5
Dribles: 3
Cabeçadas: 0
Bolas perdidas: 9
Faltas recebidas: 2
Faltas cometidas: 4
Cartões amarelos: 1


Por: Gazeta Press

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário aqui! Sua opinião é muito importante para que possamos fazer um trabalho cada vez melhor! Apenas use o bom senso e não deixe mensagens ofensivas!