quinta-feira, agosto 18, 2011

O Google Street View está registrando imagens de Goiânia

Equipamento do Google Street View está registrando imagens de Goiânia

Carros equipados irão percorrer bairros de capital e Região Metropolitana. Previsão é de que em cinco meses sejam postadas as primeiras imagens.
Durante três meses, dois carros equipados com ferramentas de captação de imagens irão percorrer todas as ruas de todos os bairros de Goiânia e Região Metropolitana.



Os carros são preparados para fazer fotos que vão compor o Google Street View. O equipamento usado para fazer o registro das imagens é bastante sofisticado e permite ao usuário da internet fazer uma viagem virtual. Cada veículo é composto por lazers e 15 câmeras fotográficas.

Os técnicos ligam o equipamento que, automaticamente, faz o registro disparando as câmeras em todas as direções da rua mostrando casas, comércios, pessoas.

A previsão é de que em cinco meses sejam postadas as primeiras imagens de Goiânia no Street View.

Como funciona o Google Street View


O serviço de visualização de ruas da Google já abrange várias cidades. Mas, você sabe como ele realmente funciona?

Com o Google Street View é possível passear por ruas do mundo todo. Mas, antes dele, veio o Google Earth, uma verdadeira inovação em relação ao modo de navegar pelo mundo. Com o uso de imagens do mundo todo, por satélite, de forma tão detalhada, começou a ser possível ver de perto as cidades.

Fazer um tour pelo mundo e ver relevos de forma tão realista fascinou milhões de internautas e passou a ser cada vez mais comum assim que foi integrado a outro serviço da Google que surgiu na mesma época, o Google Maps.

Assim, os próprios internautas começaram a utilizar ambos os serviços em seu dia a dia, pois localizar ruas e criar rotas se tornou cada vez melhor. E, visando melhorar ainda mais a experiência dos usuários, foi lançado o Google Street View.


Uma nova forma de explorar o mundo

O Google Street View foi lançado em maio de 2007 com a intenção de permitir a todos uma exploração do mundo por imagens tridimensionais. Isso fez com que fosse possível ir além da visão aérea restrita de antes para realmente “viajar” pelas cidades como se fosse um pedestre.

O funcionamento é realmente muito simples. Tudo o que você precisa fazer é ir até uma cidade e clicar no pequeno boneco amarelo (batizado de “Pegman” pelos criadores) que fica acima da barra de zoom, no lado esquerdo da tela. Ao arrastar o Pegman para fora da barra, as ruas que ficarem azuis indicam onde o Google Street View já está presente. Solte-o em uma rua e pronto, a visualização muda automaticamente.

Quando você finalmente está “dentro” das ruas, basta clicar e arrastar com o mouse para visualizar o local em 360°. Você pode dar zoom em detalhes e avançar para outras ruas ao dar um duplo-clique. É claro, entretanto, que o Google Street View ainda não está disponível em todos os países, como no Brasil.

Como as imagens são capturadas

A Google coleta as imagens usando câmeras especiais, além de fazer automaticamente a combinação das fotos tiradas com a localização exata, graças ao GPS (Sistema de Posicionamento Global). As imagens são totalmente panorâmicas, girando 360° no sentido horizontal e 290° no vertical.
No início, a captura de imagens era feita com uma van. Depois de um tempo, carros de diversas marcas (em alguns casos provenientes de patrocínios, como no Brasil) começaram a dar as caras nas ruas e tirar dezenas de milhões de imagens pelo mundo.

Por dentro do carro da Google

Atualmente os carros contam com nove câmeras direcionais, sendo oito delas localizadas nas laterais do equipamento para visões em 360°. No topo é usada uma lente olho de peixe para captar a visão de 290° vertical. Scanners que lançam raios laser são encarregados de medir a profundidade e verificar como deve ser a tridimensionalidade do terreno em até 30 metros de distância.
O carro também conta com o receptor GPS, encarregado de “marcar” as fotos com o posicionamento. Também há uma antena que coleta dados 3G e Wi-Fi (um problema recente, já que a empresa tem sido alvo de críticas pelo suposto roubo de informações pessoais de redes desprotegidas). E, claro, o carro tem um computador para o armazenamento das imagens e dos dados.

  
Depois da captação, o processamento

Depois que as fotos são tiradas pelos veículos é hora de realizar o processamento nos computadores. Primeiramente, todas as imagens capturadas são unidas aos dados obtidos para criar um panorama praticamente perfeito.

O próximo passo é o uso de uma tecnologia que detecta automaticamente alguns elementos que estejam na foto. Com essa detecção, é possível apagar e borrar os rostos de pessoas, placas e outras informações privadas nas fotos antes de enviá-las para o Google Maps. Isso evita que informações privadas caiam na internet e causem algum tipo de problema.
A nova solução encontrada para tirar pessoas que aparecem na captura é relativamente interessante. Indo além dos borrões, o estudante Arturo Flores, da Universidade da Califórnia, em San Diego, utilizou como base o detector de pessoas criado pelo seu professor, Serge Belongie, para simplesmente "apagar" os pedestres.



Ou seja, o sistema analisa a imagem e, quando encontra uma pessoa, faz uma identificação dos pixels em volta para tentar preencher o local com o fundo. O único problema é que o sistema se restringe às pessoas, o que ocasiona cachorros passeando sem seu dono, assim como guarda-chuvas e sapatos que voam, por exemplo.
Como você pôde perceber, o Google Street View é um serviço relativamente recente, mas que já abrange várias cidades. As múltiplas possibilidades dele provavelmente são a razão de seu sucesso. Agora é só aguardar até que finalmente possamos ver a rua de nossas casas no site. Quem sabe você não é flagrado em alguma situação engraçada também?

Fonte: G1 GO, com informações da TV Anhanguera e Tecmundo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário aqui! Sua opinião é muito importante para que possamos fazer um trabalho cada vez melhor! Apenas use o bom senso e não deixe mensagens ofensivas!