quarta-feira, julho 08, 2015

Larissa Manoela estreia nas telonas e Cirilo se dá bem com Maria Joaquina




Maísa Silva e Larissa Manoela estreiam nas telonas e Cirilo se dá bem com Maria Joaquina



Longa inspirado em novela infantil tem Oscar Filho e Paulo Miklos como vilões.
Quando os diretores Maurício Eça e Alexandre Boury receberam a missão de fazer um filme inspirados na trama de Carrossel, eles buscaram uma linguagem que se afastasse do que foi exibido pelo folhetim tanto na versão original da Televisa quanto no remake nacional.



Com isso, a escola Mundial só é usada como ponto de partida para os alunos embarcarem em uma excursão a um acampamento de férias. Esse formato faz com que personagens como a Professora Helena (Rosane Mullholland) sequer apareçam no longa.



Mais focado em ação e musicais do que em situações cotidianas, o filme deve estrear em 23 de julho. Na tarde desta terça-feira (7), o elenco falou sobre a expectativa e os bastidores das gravações.

Maísa Silva, que interpreta Valeria, revelou que dispensou dublês nas cenas de aventura e encarou até uma tirolesa com o cabo de aço quebrado e um "quase afogamento" no lago.

— Estava sensível aquele dia. Coisas femininas. Mas uma mulher pode fazer o que tiver vontade e encarei a cena assim mesmo.



Larissa Manoela, que não esteve presente ao evento por estar em processo de recuperação após cair de um cavalo, se destaca no filme por trazer um traço de humanidade à esnobe personagem Maria Joaquina.


No filme, até uma cena esperada há anos acontece (cuidado, spoiler!): Cirilo ganha um beijo dela. E não é na bochecha. Um selinho que prova também que os atores, bem como os personagens, já não são mais crianças e, sim, pré-adolescentes.



Apesar do entrosamento do elenco, o ator Jean Paulo Campos explica de forma irônica que essa cena foi repetida algumas vezes para não ter falhas.

— Não erramos muito durante as gravações, mas essa cena tinha que sair direitinho.



O beijo de Cirilo e Maria Joaquina foi tratado como segredo pela equipe do longa. Apenas os atores envolvidos sabiam o que ia acontecer. Lucas Santos, o Paulo, diz que só descobriu depois que o beijo foi rodado. Maísa assume que também não sabia.

— Quando eu descobri, até brinquei com o Jean: “Aí, representou!”



O humorista Oscar Filho está irreconhecível no papel de Gonzalito, um dos vilões da trama. O outro vilão é Gonzales, que traz Paulo Miklos bem parecido com o cantor Adoniran Barbosa.


Questionado como foi gravar com Maísa, atriz que o CQC costumava chamar de "menina monstro", Oscar desconversou, mas ela explicou que ainda lembrava das zoeiras.


— Quem começou com isso foi o Pânico. Depois veio o CQC. Claro que na época me incomodava. Mas hoje, não. Nos bastidores, eu e o "Pequeno Pônei" zoamos muito.



Feito nos últimos 13 meses, o filme foi produzido para preencher a lacuna de projetos nacionais voltados à família. Stefany Vaz, a Carmen, explicou que a história foi pensada para não ter conteúdo inadequado para crianças e adolescentes e também agradar aos pais, que acompanharam a versão mexicana exibida no início dos anos 90.


Embora uma continuação seja assunto para ser discutido com um eventual sucesso do filme nas bilheterias das férias de julho, o assunto foi discutido pelo elenco, que sabe que essa hipótese criaria uma corrida contra o tempo para que eles finalizassem outro filme antes de se tornarem velhos demais para fazer parte do elenco de Carrossel. “Se fizer sucesso, é um assunto que pode ser discutido, sim”, garante Jean Paulo.












Fonte: R7

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário aqui! Sua opinião é muito importante para que possamos fazer um trabalho cada vez melhor! Apenas use o bom senso e não deixe mensagens ofensivas!